Após golpe de R$ 3 milhões no “berço do agro”, empresário tenta HC no TJ Dono da Forte Aliança promete ressarcir vítimas

Read Time:2 Minute, 21 Second

O empresário Valci Pinheiro da Silva, de 42 anos, preso em São Paulo na última quarta-feira (23) sob acusação de estelionato no município de Sapezal (480 km de Cuiabá), onde teria aplicado golpes em clientes com um prejuízo de aproximadamente R$ 3 milhões, afirmou que irá ressarcir as vítimas e colaborar com a investigação instaurada pela Polícia Civil. A informação é do advogado Dimas Simões Franco Neto, responsável pela defesa do acusado e autor de um habeas corpus impetrado junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) pedindo a revogação da prisão do empresário.

O HC está concluso para receber uma decisão no gabinete do desembargador Rondon Bassil Dower Filho, da Terceira Câmara Criminal do TJ. Valci é proprietário da empresa Forte Aliança Estética Automotiva, situada em Sapezal, e pesa contra ele a acusação de ter aplicado golpes de R$ 3 milhões nos clientes da empresa.

A prisão foi realizada quando ele tentava embarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. Mas, a defesa revelou que ele pretende esclarecer toda a situação e ressarcir os valores  aos donos dos veículos. 

“A defesa informa que o senhor Valci Pinheiro da Silva já possui advogado constituído nós autos do processo de forma que irá contribuir e colaborar com todas as áreas da investigação no sentido de atender aos pedidos da Justiça e das autoridades. Bem como procurar o ressarcimento dos seus clientes de quaisquer prejuízos possam ter sofrido em transações comerciais. A defesa afirma também que já ingressou com o pedido de revogação da prisão preventiva”, diz a nota assinada pelo advogado Dimas Simões.

De acordo com as investigações da Polícia Civil, o empresário vendeu diversos veículos como camionetes Ranger e S10, Saveiro, Hyundai Azera, Honda Civic, motocicleta Yamaha RD, que estavam na condição de consignado em sua loja. Segundo a PJC, Valci vendia os veículos sem o conhecimento das vítimas e se apropriava do dinheiro das vendas, cujo montante ultrapassa R$ 1 milhão, mas o valor real pode ser o triplo. Ainda de acordo com a Polícia Civil, o empresário, se aproveitava da confiança dos clientes para cometer o crime e dizia que ia quitar o veículo com adição de valores a título de juros.

Contudo, não cumpria a promessa e ainda revendia o automóvel a outra pessoa, inclusive, conseguindo financiamento, o que causou prejuízos aos compradores e também donos que venderam os veículos. O empresário chegou a pagar algumas vítimas, mas os cheques estavam sem fundo.

Já outras vítimas informaram que adquiriram o veículo na garagem, mas nunca receberam o bem. A Polícia Civil recebeu informações de que o estelionatário estava de malas prontas para fugir do país. Dessa forma, a Polícia Federal foi acionada e deteve o suspeito no aeroporto paulista, cumprindo o mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Sapezal.

About Post Author

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous post Diretor do hospital de Parobé se reúne com promotora para falar sobre morte de mulher que teve gaze esquecida dentro do corpo
Next post Após golpe de R$ 3 milhões no “berço do agro”, empresário tenta HC no TJ Dono da Forte Aliança promete ressarcir vítimas