terça-feira, novembro 29, 2022
Início Nordeste Hoje Suspeito de fingir ser funcionário de banco é preso com 10 máquinas...

Suspeito de fingir ser funcionário de banco é preso com 10 máquinas de cartão em Teresina


Segundo a polícia, o jovem confessou o crime e fingia ser funcionário de banco para roubar cartões de crédito de idosos. Máquinas de cartão apreendidas com o suspeito em Altos, no Piauí
Divulgação /PC-PI
Um jovem de 21 anos foi preso desse domingo (28), no município de Altos, suspeito de se passar por funcionário de banco para roubar cartões de créditos de idosos. O crime é conhecido como “golpe do motoboy” e, com ele, a polícia apreendeu 10 máquinas de cartão.
Entenda como funciona o ‘golpe do motoboy’ e como evitar
O suspeito é do estado de São Paulo e chegou ao Piauí no dia 21 de junho deste ano, com o objetivo de praticar o crime. Segundo o delegado Matheus Zanatta, da Gerência de Polícia Especializada (GPE), o jovem era o responsável por ir até a casa das vítimas e levar os cartões.
“Uma pessoa liga para a vítima se passando por funcionário do banco e informa que o cartão foi clonado e diz que um funcionário do banco vai buscar o cartão para bloqueá-lo, ‘iniciar as investigações e passar para a polícia’. O golpista manda um comparsa ir até a casa da vítima. Na hora que ele pega o cartão, ele começa a fazer saques e passar em máquinas. Então, essa pessoa que foi presa é o que vai buscar o cartão”, explicou ao G1.
Suspeito de ir até a casa das vítimas buscar o cartão
Divulgação /PC-PI
A polícia divulgou uma foto do suspeito, após a prisão, pedindo que mais vítimas o identifiquem e realizem a denúncia, caso tenham sido alvo do grupo criminoso.
O jovem iria voltar para São Paulo ainda no domingo (28), mas, poucas horas antes, foi preso pela polícia. Com ele, foram apreendidas dez máquinas de cartões de crédito. O suspeito confessou ter praticado o crime e alegou que todos os dias, desde que chegou ao Piauí, aplicou o golpe em pelo menos um idoso.
A polícia segue as investigações com o intuito de localizar e prender outras pessoas que participaram do crime, como os responsáveis por entrar em contato com as vítimas pelo telefone.

- Advertisment -

Ultimas noticias