terça-feira, novembro 29, 2022
Início Nordeste Hoje Pandemia de coronavírus deixa 600 mil piauienses com dificuldade de acesso ao...

Pandemia de coronavírus deixa 600 mil piauienses com dificuldade de acesso ao trabalho, diz IBGE


Dados são os primeiros resultados da PNAD Covid-19, divulgada pelo IBGE. Pesquisa também mostrou que rendimento médio do trabalhador do estado caiu 15%. Pesquisa do IBGE avalia impactos da pandemia no mercado de trabalho no Piauí
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os primeiros resultados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) relacionada à Covid-19. O estudo avaliou os impactos da pandemia de coronavírus no mercado de trabalho. No Piauí, 600 mil pessoas ficaram sem emprego por causa da doença.
Segundo o IBGE, 505 mil pessoas não conseguiram buscar emprego no Piauí no mês de maio por causa da pandemia ou da falta de oportunidade de trabalho na localidade em que moravam. Além disso, outras 94 mil pessoas estavam desempregadas e buscaram uma ocupação.
No estado, 151 mil pessoas não receberam remuneração no estado no mês de maio. “A pandemia trouxe impactos sérios no mercado de trabalho e saúde, afetando principalmente a renda. A gente vai precisar acompanhar para analisar como vai se desenrolar depois das tomadas de decisão de retomada da volta às atividades”, analisou Leonardo Passos, chefe do IBGE no Piauí.
Veja serviços afetados pelo coronavírus no Piauí
O que fazer e para onde ir em caso de aparecimento dos sintomas
Acompanhe a evolução da curva epidêmica no estado
No Piauí a coleta é realizada por 62 agentes, em 4.274 domicílios de 117 municípios do estado. As entrevistas começaram no dia 4 maio e são feitas exclusivamente por telefone, devido ao distanciamento social.
Mais de 700 servidores públicos receberam Auxílio emergencial indevidamente em MT
Reprodução/Agência Brasil
O rendimento das pessoas ocupadas no estado caiu 15% em maio, chegando a R$ 1.416,00, aproximadamente. Normalmente, a renda seria de cerca de R$ 1.667,00. Mais de 352 mil piauienses ocupados foram impactados com redução no rendimento.
Cerca de 56% dos domicílios piauienses receberam auxílio emergencial
Desempregados buscam auxílio há dois meses, mas ainda não tiveram acesso a benefício
No mês de maio, de acordo com o estudo, ,mais da metade dos domicílios piauienses receberam o auxílio emergencial do Governo Federal. No total, segundo o IBGE, o benefício chegou a 56% dos domicílios no estado, quinto maior percentual do Brasil. O valor médio desse rendimento por domicílio no Piauí foi de R$ 955.
São quase 438 mil piauienses na informalidade, apontou o IBGE.
No Piauí, cerca de 183 mil pessoas apresentaram algum sintoma ligado à síndrome gripal, o que representa aproximadamente 5,6% do total da população do estado.
Decretos determinam distanciamento social
Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas. Aulas em escolas e universidades, a maioria das atividades comerciais, esportivas e de serviços em geral estão suspensas por tempo indeterminado.
Serviços essenciais como farmácias, postos de combustíveis e supermercados continuam mantidos mas estão regulamentados. O atendimento em clínicas, hospitais e laboratórios, assim como o funcionamento de escritórios de advocacia e contábeis também foram liberados mediante cumprimento de regras.
O uso de máscaras em locais públicos tornou-se obrigatório em todo o estado. Policiais fazem abordagens nas fronteiras do estado a ônibus e veículos particulares. Os decretos preveem que quem descumprir as regras pode ser penalizado com multa ou até prisão.
Prevenção, contágio e sintomas
Lavar as mãos de forma correta (veja vídeo), uso de álcool em gel, sempre usar máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença.
Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia da Covid-19
É importante também ficar atento quanto aos principais sintomas (tosse seca, congestão nasal, dores no corpo, diarreia, inflamação na garganta e, nos casos mais graves, febre acima de 37° C e dificuldade para respirar). Um guia ilustrado preparado pelo G1 ajuda a tirar dúvidas.
Initial plugin text

- Advertisment -

Ultimas noticias