quinta-feira, dezembro 1, 2022
Início justiça Executivo é demitido por justa causa após desviar R$ 567 mil de...

Executivo é demitido por justa causa após desviar R$ 567 mil de colégio tradicional em BH

Reider de Freitas Starling trabalhou na escola particular entre 2015 e 2018, quando foi demitido por justa causa após a direção descobrir fraude em um contrato

O ex-executivo de uma escola tradicional de Belo Horizonte é procurado por suspeita de desvios de R$ 567 mil da instituição. Reider de Freitas Starling, de 36 anos, foi controller do colégio particular entre 2015 e 2018, quando foi demitido por justa causa após a direção descobrir fraude em um contrato de R$ 30 mil com uma empresa de uniformes.

A própria escola fez um pente-fino em recibos e constatou que Starling teria transferido meio milhão de reais para contas da mulher, Reni Pereira, de um sócio e de um cunhado. A rede tem unidades nos bairros de Lourdes, Santo Agostinho e Santo Antônio, áreas nobres de BH, e também em Salvador (BA). As mensalidades custam até R$ 2.500.

O advogado do suspeito, Patrick Trindade, nega todas as irregularidades e afirma que recorreu para tentar derrubar o mandado de prisão.

— Ele se declara inocente e vai provar com seu depoimento. Houve o deferimento da quebra do sigilo bancário, bloqueio de contas e busca e apreensão na residência, mas ainda não tivemos acesso ao seu conteúdo, o que impossibilita manifestação mais concreta sobre a acusação. A prisão temporária é infundada, já que as investigações se encerram.

Prisão temporária

Policiais da Divisão de Investigação de Fraudes da Polícia Civil de Minas apreenderam documentos e pen drives na residência do casal, mas não conseguiram cumprir o mandado de prisão temporária contra Reider de Freitas Starling. Os policiais identificaram quase 30 contratos fraudados relacionados à uniforme, brigada de incêndio, marketing, mobiliário e até causas trabalhistas. 

Uma fonte ouvida pela reportagem da Record TV explica como a fraude ocorria.

— Ele falsificava os recibos, montava o recibo e inseria no setor financeiro, determinando a ordem de pagamento. Essa função de controller na área administrativa, é a pessoa que é responsável por toda a gestão da empresa: financeiro, contábil e até de recursos humanos. Então, ele tinha controle total e confiança dos proprietários.

Aumento

No entanto, a direção da escola descobriu que Reider de Freitas Starling chegou a alterar o próprio salário, que subiu de R$ 9.000 para mais de R$ 20 mil, com a justificativa de supostamente reembolsar o pagamento de um MBA e cobrir outra oferta de emprego.

- Advertisment -

Ultimas noticias